FM Bom Lugar Ao Vivo

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

PRÉ JULGAR OU JULGAR. A QUEM COMPETE?

A comum escutarmos pessoas, com pré conceitos e promovendo pre julgamentos diante de fatos que têm pouco ou nenhum conhecimento do que está ocorrendo em sua volta. Isto ocorre com uma criança que comete um ato de conduta duvidosa, e logo julgam os país, sem ao menos saber se realemente aconteceu como foi comentado. Isto também acontece diante defatos corriqueiros do nosso dia a dia, onde muitas vezes julgamos e condenamos pessoas sem termos o devido conhimento de causa.
Tenho aprendido nos meus poucos meses de estudante de Direito, que ninguém é passível de punição sem que haja provas cabais ao seu condenamento. Julgamos um jogador de futebol por perder um gol, julgamos um aluno por faltar a aula, julgamos uma mãe ou um pai por impor limites aos seus filhos, enfim, julgamos e condenamos tudo e todos, sem no entanto nos lembrarmos que dessa forma também seremos julgados.
O orai e vigiai é uma sábia lição, assim como a lei máxima da física e de toda a nossa vida "a toda ação, corresponde uma reação", nossa sabedoria popular traduz isto na linguagem acessível do nosso sertanejo "quem com ferro fere, com ferro será ferido". Que atire a primeira pedra quem nunca errou.
Até quando o ser humano -alguns felizmente - manterá esta portura de juiz e carrasco, de julgar e condenar? É preciso pararmos e analisarmos, será que o que estou passando hoje, não é fruto de algo que já fiz a alguém? Que direito temos de julgar e condenar uma pessoa sem antes que a justiça dê sua sentença?
Respeitar o próximo, não efetuar pré julgamentos, nem tampouco condenarmos, acredito que assim viveríamos em maior harmonia.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

fonte: jornal de fato
Promotores de Justiça cancelam
concursos de duas cidades
Os promotores de justiça Gilcilene da Costa de Sousa, de Santa Cruz, e Sílvio Ricardo Gonçalves de Andrade Brito, de Apodi, diante das fraudes nos concursos realizados em Severiano Melo e Martins, recomendaram, respectivamente, aos prefeitos de Coronel Ezequiel e Rodolfo Fernandes o cancelamento imediato do concurso dessas cidades, que está em andamento com previsão de provas para o próximo domingo, 18.
Gilcilene Costa explica a necessidade urgente de cancelar as provas do concurso previstas para o próximo dia 18 no município de Coronel Ezequiel. Informa que a empresa que iria aplicar as provas, Concsel Concursos e Seleção de Pessoal Ltda. EPP, está comprovadamente envolvida em fraudes nas cidades de Martins e Severiano Melo. Diante dos fatos, inclusive com prisões em flagrante, a Prefeitura foi orientada a cancelar as provas.
Já o promotor da comarca de Apodi, Sílvio Ricardo, explicou que houve um termo de ajustamento de conduta para a Prefeitura de Rodolfo Fernandes realizar concurso público para os cargos de agente de endemias, agente comunitário de saúde e de técnico de enfermagem, cujos cargos estavam sendo ocupados de forma irregular, entre outras funções. Ao todo, inscreveram-se 349 candidatos para concorrer a 12 vagas.
Porém, conforme o promotor de justiça, a empresa contratada pela prefeita Bernadete Queiroz estava comprovadamente envolvida em fraudes flagrantes nos concursos realizados nas cidades de Santa Cruz e Martins. "A Concsel não tem idoneidade para conduzir nenhum outro concurso público, inclusive o que está em andamento em Rodolfo Fernandes", explica Sílvio Ricardo.
Diante dos fatos, o promotor pede que a prefeita cancele as provas previstas para acontecer nos dias 17 e 18. Ontem mesmo, os assessores da Prefeitura entraram em contato com redações de jornais solicitando espaço para publicar o decreto assinado por Bernadete Queiroz cancelando as provas.
fonte: jornal de fato

OPERAÇÃO 'QI'
MP descobre fraude em concurso no Oeste
O Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (GAECO) informa que descortinou uma organização criminosa que atuou na realização de vários concursos públicos no interior do Estado e, notadamente, no município de Martins (RN), e também em cidades da Paraíba (PB). O alvo da investigação são as empresas CONCSEL e SOLUÇÕES, que já realizou concurso público em 127 prefeituras e 11 câmaras do RN, além de 15 prefeituras e 4 Câmaras no Estado da Paraíba.
Em entrevista coletiva, os promotores de Justiça disseram que começaram a investigação nos concursos públicos realizados nos municípios da região Oeste, a partir de uma suspeita de fraude praticada pela empresa Soluções Métodos e Seleção de Pessoal Ltda ME, na cidade de Santa Cruz. O proprietário da empresa Solução é Antônio Laurentino Ramos Neto (preso), que também é o proprietário da empresa Concsel, que está aplicando as provas no Oeste.
Depois de quatro meses de investigação, os promotores desencadearam a Operação 'Q.I', que significa no popular "Quem Indica". Ao todo foram 19 promotores de Justiça com apoio de 120 policiais militares (não haviam policiais civis) e policiais da Polícia Rodoviária Federal, para cumprir, ao mesmo tempo, 4 mandados de prisão e nove de busca e apreensão, expedidos pela Justiça da Comarca do município de Martins, para as cidades de Natal, Parnamirim, Mossoró, Severiano Melo e principalmente em Martins.
Em Martins, os policiais militares, acompanhados pelos promotores Alisson Michael de Azevedo e Alexandre Frasão, cercaram a Prefeitura Municipal, a Casa do presidente da Câmara Municipal, vereador Fulgêncio Teixeira Neto, que foi preso, e também a Sede da Câmara Municipal. Na Prefeitura, a Assessoria de Comunicação não comentou o caso. Informou apenas que a prefeita Maria José estava viajando a Natal. Os documentos apreendidos serão analisados e com base neles serão adotadas as providências no âmbito do judiciário.
Conforme os promotores, a quadrilha fraudava os concursos públicos através de acordos ilícitos para o ingresso de pessoas no serviço público através do pagamento de "propina" e concessão de outros favores. A investigação comprovou, conforme o Ministério Público Estadual, que o esquema comandado pelos sócios da empresa organizadora de concursos públicos CONCSEL, aprovam pessoas indicadas por integrantes dos Poderes Executivo e Legislativo dos municípios ou através do pagamento de valores diretos pelo próprio candidato.
Os candidatos assinavam gabaritos fraudados, preenchidos pela própria organização criminosa em momento posterior à realização das provas com a marcação de respostas corretas em número suficiente para a aprovação dos favorecidos. Conforme os promotores, a fraude acontecia dentro da CONCSEL, que é o mesmo que Soluções.
Com o que foi apreendido, os promotores já puderam adiantar que o concurso público do município de Martins, realizado em outubro passado, teve vários candidatos (não informou quais) aprovados mediante fraude. Além das fraudes, segundo o MP, a quadrilha igualmente praticou outros delitos, como fraudes à licitação, corrupção passiva e tráfico de influência. Os documentos apreendidos serão analisados e, em tempo hábil, os responsáveis processados.

CONFISSÃO
Em depoimento aos promotores, Antônio Laurentino Ramos Neto confessa boa parte das fraudes e nega outras. A Prefeitura de Martins informou, através de sua Assessoria Jurídica, que vai redigir uma nota de esclarecimento e as providências que serão dotadas pela prefeita Maria José. Não foi possível estabelecer um contato com a Prefeitura de Severiano Melo.

COMENTANDO UM COMENTÁRIO.

Perdão pela redundância, mas prezado amigo Marcos Melo, todos os comentários que chegam a este blog e são devidamente identificados, ou anônimos mas sem acusar qualquer que seja a pessoa, é publicado, tenho evitado e vou sempre fazer isto, com relação a cometários anônimos de pura má fé a diversas personalidades políticas do nosso município, porque sou o responsável legal por estas postagens bem como por comentários anônimos. No entanto, você se identifica e põe em evidência a realidade dos fatos e assim publico seu comentário, na matéria postado eo repito neste espaço para dar minha resposta a vossa pergunta.
"Boa Noite. Governar com poucos recursos é ruim, mas muito pior e ter esses recursos desviados para benefício próprio e nõa da população. Elano Ferreira defensor da classe estudantil: que comentar ou questionar sobre as notícias veiculadas na imprensa televisiva e impressa? Quantos estudantes estudaram para passarem em um concurso público? será que além das dificuldades já alencadas pelo nobre bloqueiro, terão ( os estudantes) que enfrentar um concorrente invisível ( visível) tráfico de influência??? Peço que publique esse comentário, sei que é complicado para vc ,pois denegride a imagem do seu grupo político, mas vamos ( Eu e Você) pensar num Sev. melo para todos e não para alguns... Marcos Melo ( Cidadão Severianense)".  
Prezado amigo, meu grupo político é formado por aqueles que acreditam em mim e seguem os ideais comuns que é o bem para todos os severianenses, vc sabe disto pois já estivemos juntos em outras oportunidades, no entanto, tenha aproximação política com Raimundo Alves, e isto não implica, e sempre comento isto, inclusive quando iniciei conversas com ele e Bruno Melo, deixei claro isto, que o meu apoio ao projeto de Raimundo, não implicaria assumir defesa da atual gestão. Agora, qualquer que seja o Prefeito, e eu possa apresentar propostas de melhorias para o município irei fazê-lo, mesmo não sendo ouvido, ou que elas sejam postas em prática, mas pela certeza e consciência de que estou fazendo o melhor. Estou e estarei sempre a disposição para debater o que for melhor para nosso município, e o fiz em 2008 e não fui bem visto, mas hoje muitos dos que não entenderam minha posição já acatam como um erro em não tê-la aceitado. Mas isto é passado, só nos serve de experiência e não de rancor ou mágoas, o amadurecimento pessoal e político deve fazer parte de cada um que pensar no bem público, mas muitos, e especialmente do vosso bloco político precisam ver que o fato de alguém não se obrigar a aceitar determinado candidato, não o faz inimigo mortal, apenas demosntra que vivemos em um país democrático de direito. Admiro sua competência e sei dos seus anseios por ver uma severiano melhor, este também é meu desejo, portanto, sinta-se a vontade em sentarmos e debatermos uma bom lugar melhor para todos.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

A CHORADEIRA CONTINUA EM 2012.

Dívidas levam 61 municípios a terem restrição no Cauc


CONVÊNIOS Endividados estão impedidos de renovar a Certidão Negativa de Débitos emitida pela Previdência conjuntamente com a Receita Federal
Postado em 14/12/2011 às 20:29 horas por Cristiano Xavier na sessão Cidades
Pelo menos 61 municípios do Rio Grande do Norte passaram a ter restrição no Cadastro Único de Convênios (CAUC) e estão impedidos de renovar a Certidão Negativa de Débitos (CND) emitida pela Previdência Social conjuntamente com a Receita Federal. Esta situação decorre de vários fatores. O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), prefeito Benes Leocádio, de Lajes, alerta que a legislação previdenciária aplicada pela Receita Federal pode inviabilizar mais de 50% dos municípios do Estado neste final de ano. O número de municípios nesta situação poderá chegar a 120. A Femurn vai convocar os prefeitos de todos os municípios afetados para uma reunião na próxima semana.
De acordo com o presidente da Femurn, a restrição no Cauc impede que os municípios recebam recursos de convênios e de emendas ao Orçamento Geral da União. O bloqueio no Fundo de Participação dos Municípios paralisa a administração, impedindo o recebimento de recursos destinados às áreas de Saúde e Educação e inviabilizando o cumprimento do calendário de pagamento do 13º e do salário de dezembro dos servidores municipais.
Em face desta situação que considera bastante grave, o presidente da Femurn solicitou audiência ao delegado regional da Receita Federal para discutir o assunto. Benes Leocádio acredita, no entanto, que a solução passa pela mobilização dos líderes políticos do Estado, da bancada federal e da sensibilização da área econômica do Governo Federal, principalmente o Ministério da Fazenda e a Receita Federal. "Vamos, acima de tudo, procurar sensibilizar nossos parlamentares federais, pois o que a Receita e a Previdência estão fazendo decorrem de leis aprovadas no Congresso Nacional", assinalou o presidente da Femurn.
"Estamos tentando já faz algum tempo discutir a questão do parcelamento das dívidas dos municípios junto à Previdência. Em 2008 foi editada a Lei 11.960/2008, que permitiu o parcelamento dos débitos em até 240 meses. Ocorre que, no caso de necessidade de reparcelamento, o município tem prazo de apenas 60 meses e precisa efetuar, à vista, o pagamento de 20% do débito. Isso inviabiliza qualquer possibilidade de reparcelamento", afirma o presidente da Femurn. "Já tratamos sobre o assunto com o ministro Garibaldi Filho (da Previdência Social), que, por sua vez, abordou a questão com o secretário do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa. Mas precisamos avançar nesta questão sob pena de inviabilizarmos as prefeituras. E é preciso lembrar que as condições oferecidas aos municípios são bem diferentes das ofertas à iniciativa privada por meios dos Refis".


Presidente da Femurn antevê o agravamento das condições financeiras das Prefeituras


Benes Leocádio lembra, ainda, que as multas abusivas, em torno de 150% sobre os valores dos débitos previdenciários, aplicadas pela Receita Federal e a inadmissibilidade por parte do Governo do encontro de contas entre Prefeituras e Previdência, completam o elenco de graves dificuldades enfrentadas pelas Prefeituras. "O Supremo Tribunal Federal na Súmula Vinculante n. 08, mandou que fossem excluídos dos débitos das Prefeituras o que foi pago ou está sendo cobrado, indevidamente, de contribuição previdenciária dos agentes políticos e até hoje o Governo Federal não cumpriu a decisão", observou.
Com a restrição no CAUC e o bloqueio dos recursos do FPM, o presidente da FEMURN antevê o agravamento das condições financeiras das Prefeituras. "Chego a pensar que se trata de uma estratégia do Governo Federal para impedir que os Municípios consigam receber os recursos federais oriundos de convênios e emendas no momento em que estes recursos deveriam ser liberados", observou o presidente da FEMURN.
Dentre os motivos para inscrição dos Municípios na lista de restrição no CAUC estão a compensação indevida, por parte dos Municípios, do que foi pago sob a forma de contribuição previdenciária de agentes políticos (prefeitos, vice-prefeitos e vereadores) e divergências na elaboração da GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social). "Vamos apelar ao bom senso de todos os dirigentes dos órgãos responsáveis para os graves danos que esses bloqueios e impedimentos causam à população dos municípios brasileiros", completou Benes Leocádio.


MUNICÍPIOS DO RN COM RESTRIÇÃO NO CAUC

Afonso Bezerra, Antônio Martins, Barcelona, Caiçara do Norte, Campo Redondo, Canguaretama, Caraúbas, Carnaubais, Ceará Mirim, Coronel João Pessoa, Extremoz, Felipe Guerra, Fernando Pedroza, Frutuoso Gomes, Grossos, Ielmo Marinho, Jandaíra, Japi, Jardim de Angicos, Jardim do Seridó, João Câmara, Jundiá, Lagoa D´Anta, Lagoa de Velhos, Lajes Pintadas, Macau, Maxaranguape, Marcelino Vieira, Montanhas, Monte das Gameleiras, Mossoró, Nova Cruz, Paraú, Parazinho, Pedra Preta, Pedro Velho, Poço Branco, Pureza, Rafael Godeiro, Riachuelo, Rio do Fogo, Santa Maria, São Bento do Trairi, São Francisco do Oeste, São José do Campestre, São Miguel, São Miguel do Gostoso, Serra de São Bento, Severiano Melo, Serrinha, Sítio Novo, Taboleiro Grande, Tangará, Tibau, Tibau do Sul, Touros, Triunfo Potiguar, Vera Cruz, Viçosa, Vila Flor e Umarizal.


FONTE:JORNAL GAZETA DO OESTE- MOSSORÓ 


Nosso cometário, o que levou e leva nosso município a estar nessa situação? gestões desastrosas é o nosso primeiro pensamento, mas tem mais coroço nesse angu. E poque os demais municipios não estão?
Dentre os motivos para inscrição dos Municípios na lista de restrição no CAUC estão a compensação indevida, por parte dos Municípios, do que foi pago sob a forma de contribuição previdenciária de agentes políticos (prefeitos, vice-prefeitos e vereadores) e divergências na elaboração da GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social). 
Com relação a esta correção apresentamos proposta ao prefeito que em reunião técnica concordou mas posteriormente voltou atrás.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Câmara municipal puxa debate sobre emenda ao OGU

O Presidente da Câmara municipal, vereador Bruno Melo puxou para o parlamento as obrigações de realizar a audiência pública para trata de emenda popular ao orçamento geral da união, onde o município de Severiano Melo tem direito a emenda no valor de R$400.000,00, as noticias que colhemos é que foi decidido pela população nessa audiência que este valor será utilizado em reformas e equipamentos para o hospital e unidades de saúde.
Buscaremos mais informações sobre onde será destinado essa emenda e diculgaremos, o fato é que deveria ter sido realizada há muitos dias antes, para que se promovesse o debate mais amplo, no entanto, antes tarde do que nunca.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A Evasão de Divisas dos Cajucultores é de R$ 81.000.000, só nesta safra


Levando em consideração que a safra deste ano seja 45.000 toneladas, uma perspectiva realista diante das informações obtidas com os colegas produtores, a evasão de divisas dos cajucultores, este ano é de mais ou menos R$ 81.000.000 (oitenta e um milhões de reais)

Explicando:

A castanha comprada na África, com todas as despesas, chegou a R$ 3,00 (três reais), então é simples concluir

R$ 3,00 – R$ 1,20 (preço da castanha) = R$ 1,80

R$ 1,80 (valor não pago) X 45.000.000 = R$ 81.000.000 de evasão

Quanto maior a safra, maior a evasão

Se você achar que estamos falando mentira ou alguma asneira, eu posso afirmar:

“Quem não sabe que um industrial comprou 3.000.000 (três milhões) de quilos de castanha, por R$ 9.000.000, 00 (nove milhões de reais)?”

Podemos afirmar que este industrial, é um homem extremamente inteligente, em vez de importar castanha ruim, comprou a melhor castanha do mundo

Todo mundo sabe desta história !

Ora, se a castanha foi comprada por R$ 3,00 (três reais) aqui e na África, é porque não dá prejuízo, então aí vai a pergunta que não quer calar e não sai de nossa cabeça:

“Por que se compra castanha em Gana por R$ 3,00, aqui no Brasil por R$ 3,00 e agora só nos pagam R$ 1,20 ?"

A diferença de R$ 1,80 por quilo, foi "prá" onde ? Alguém adivinha ?

NÓS PRODUTORES NÃO ESTAMOS PEDINDO ESMOLA, ESTAMOS QUERENDO PREÇO JUSTO

Alô Governador Cid, defina um preço mínimo que possa remunerar a nossa produção e não permita que o preço de nossa castanha seja menor do que a castanha importada

Agricultura Familiar deixa de faturar, por dia, R$ 1.016.100,00 em suco de caju e R$ 564.500,00 com doce de caju


Pessoas de 0 a 17 anos de idade que freqüentavam escola ou creche 2.258.000 alunos

Fonte: IBGE (Clique aqui)

No Ceará temos 2.258.000 (dois milhões duzentos e cinquenta e oito mil) alunos de 0 a 17 anos

Se a Lei que "autoriza" o suco de Caju, passar para "obriga" e incluir todos os derivados de caju, veja a quantidade de suco e doce de caju seria necessário para os nossos alunos:

Por dia

Suco de Caju




2.258.000 X 300 mililitros (por aluno) = 677.400.000 de mililitros / 1000 Ml (Litro) = 677.400 Litros

677.400 / 18.000 litros (caminhão tanque) = 37,63 (trinta e sete) Caminhões Tanques

677.400 Litros de Suco por dia

677.400 X R$ 1,50 (preço estimado) = R$ 1.016.100,00 (Hum milhão e dezesseis mil e cem reais)

Doce de caju


2.258.000 X 50 gramas (por aluno) = 112.900.000 gramas / 1000 (quilo) = 112.900 Quilos

112.900 / 18.000 quilos (caminhão trucado) = 6,27 (seis) Caminhões Trucados

112.900 quilos de doce de caju por dia

112.900 X R$ 5,00 = R$ 564.500,00 (quinhentos e sessenta e quatro mil e quinhentos reais)

A Lei tem que ser sancionada e fiscalizada a sua implantação, se isto não for feito fica uma lei sem efeito...

Quantas escolas no Ceará usam o Suco de Caju ?

DA PORTEIRA PARA TRÁS, MAS TAMBÉM DELA PARA FRENTE.

A Solução da Cajucultura está dentro da porteira ?


Dizem por aí, que a solução da Cajucultura ou de qualquer atividade agropecuária está "dentro da porteira", concordo em parte, vejamos porque:

Para a solução estar aqui na minha fazenda e eu possa ter lucratividade com a Cajucultura, eu tenho que ter outras atividades afins ou não com a minha atividade principal, entretanto como eu posso investir em outra atividade se eu não tenho condições nem de cuidar do meu pomar ?

O Agronegócio Brasileiro, sustenta a balança comercial brasileira e a Agricultura Familiar alimenta o Brasileiro, isto sem nenhum subsídio, isto deve fazer o americano ficar de "cabelo em pé"

Somos bons, somos guerreiros, somos cearenses, somos nordestinos, somos brasileiros...

Mas sem política pública eficaz e efetiva, está difícil !

AquI, com este "estilingue" (nosso Blog) tentamos fazer chegar nossa voz a quem decide e pode ajudar, esta é nossa intenção

Não desistiremos, vamos lutar até o fim, pois isso é o que somos, PRODUTORES DE CAJU

E hoje eu mim orgulho disso, SOU ZÉ DO CAJU !!

Estamos aguardando notícias agradáveis, tem gente trabalhando...

E LEMBRANDO: A GENTE DESAPARECENDO DESAPARECE TAMBÉM TODOS OS EMPREGOS NA INDÚSTRIA, E SÃO 25.000

FONTE:souprodutordecaju.blogspot.com

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

EQUIPE DO GLOBO RURAL RESPONDE EMAIL.

================== MENSAGEM ORIGINAL ===================
De: ELANO GOMES PINTO
Terça-feira, 15 de Novembro de 2011
Assunto: GLOBO RURAL - SUGESTÃO PARA REPORTAGEM - 15/11/2011

Boa noite, gostaria que vocês exibissem reportagem realizada pela inter tv cabugi, onde ela retrata a tual situação da cajucultura no RN, bem como em todo o nordeste, onde nós produtores estamos em situação de completa exploração pelas indústrias e sem políticas eficazes que garantam a comercialização e o mais improtante a revitalização de nossos pomares. Nós cajucultores do oeste do RN, promovemos protesto que foi dada a devida cobertura pela afiliada da globo, e nossa sugestão é que fosse veiculada no globo rural aos domingos. Desde já agradecemos a oprotunidade e na certeza do compromisso de vocês com a situação que passamos, renovamos votos de estima e apreço de todos os Zés do caju do nordeste. Mais informações sobre a cultura e a atual situação ver: www.souprodutordecajudorn.blogspot.com ou souprodutordecaju.blogspot.com (ceará). abrigado pela atenção.
 
Resposta:
Elano Ferreira,

A Rede Globo agradece o seu carinho! A mensagem será encaminhada para a direção do programa.

Informamos que todas as sugestões de pautas recebidas em nossa Central de Atendimento são encaminhadas às equipes.

A seleção e a produção das matérias obedecem a critérios jornalísticos próprios de cada editoria.

Assim como você, muitas pessoas enviam dúvidas, críticas ou sugestões para o Globo Rural. Como neste momento ainda não sabemos se sua mensagem será respondida no ar, no nosso Programa de Domingo ou Diário, informamos que o site do Globo Rural possui uma seção específica onde você pode obter os contatos de diversas instituições, conforme o assunto do seu interesse.

Essa lista de produtos e entidades agropecuárias está disponível no endereço http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2011/01/guia-do-globo-rural.html. Nessa página, você terá acesso ao Guia do Globo Rural, onde estão os contatos de mais de mil instituições de pesquisa e extensão rural que se dispõem a atender o agricultor.

Se você deseja algum contato específico que foi ao ar no programa, informamos também que o prazo máximo de atualização do Guia do Globo Rural é uma semana após a exibição da matéria.


Cordialmente,
Rede Globo

O que "Aquele Beijo" te lembra? Curta emoções, aventuras e romances na nova novela das sete!
http://aquelebeijo.globo.com/

================== Dados Cadastrais ==================
Nome: ELANO GOMES PINTO
Nascimento: 11/26/1968
E-Mail: elanoferreira@hotmail.com
Fone Principal: (84) 33726060
Celular: (84) 99420259
Logradouro: MALHADA VERMELHA, 22
Complemento:
Bairro: ZONA RURAL
Cidade: SEVERIANO MELO
Estado: RN
CEP: 59856000

Não só recebemos essa resposta, mas a rede globo solicitou a sua afiliada Inter tv Cabugi, para a realização de nova matéria sobre a cajucultura no Estado, o que irá ocorrer nesta sexta feira (18/11/2011). Desde já agradecemos a rede globo e a intertv cabugi pela oportunidade de estarmos levando ao mundo a atual situação dessa importante cadeia produtiva que é a cajucultura.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

pedido aos amigos(as) internautas

Amigos e amigas internautas, voces também podem ajudar a nossa cajucultura de qualquer lugar do mundo, basta acessar os blogs da categoria e enviar seus comentários. Os blogs são estes:
www.souprodutordecaju.blogspot.com
www.souprodutordecajudorn.blogspot.com

Acessem, paricipem, ajudem aos Zés do caju, e sejam também um Zé do Caju.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Jornal O Povo demonstra coragem e independência

Todos os produtores estão eufóricos e agradecidos com o Jornal O Povo, pela primeira vez os produtores de caju são ouvidos de forma imparcial e respeitosa

Gostaríamos que os leitores lessem a reportagem para verificar a verdade

Estaremos comentando a reportagem na sua íntegra...


Para ler a reportagem acima (Clique aqui)


Para ler a reportagem acima (Clique aqui)


Para ler a reportagem acima (Clique aqui)



Para ler a reportagem acima (Clique aqui)
fonte:www.souprodutordecaju.blogspot.com

Erros do algodão são cometidos no caju - O Ceará foi pioneiro e forte produtor de culturas que poderiam ter tido maior relevância para o Estado, não fosse a falta de organização mercantil, argumenta o especialista em políticas agrícola, Yoshio Namekata

A notícia acima não é de nosso Blog, é do Jornal O POVO no dia 23 Nov 2009 - 02h25min

Vale a pena ler, pois o Dr. Yoshio, já previa em 2009 o que viria acontecer com o produtor

Veja abaixo e para ver na íntegra (Clique aqui)

__________________________________________________________________________________________________

...Yoshio afirma que a cajucultura não deve em curto prazo trilhar o mesmo caminho, por exemplo, do algodão e da carnaúba, que perderam fortemente mercado e ``sumiram``. Contudo, explica que o setor comete erros semelhantes e que toda atividade que não é lucrativa tende a acabar....

Caju sustentável

Caju é uma atividade sustentável incrível. Não vai acabar. Sempre existiu aqui e vai continuar existindo. É uma cultura que está adaptava ao clima daqui. Temos todo o material genético. A Embrapa é dona da maior tecnologia biológica da cajucultura no mundo. Isso é a coisa mais importante que nós temos.

Porque a cajucultura vem se arrastando dessa forma? É um problema de organização de mercado, porque nós fomos o único produtor mundial durante muitos anos, mas a gente não está conseguindo organizar o mercado. Os exportadores não têm prejuízo. Esse produtor que não exporta é que está lascado.

Existe o que se chama de dualismo. Tem o lado sustentável e o lado não sustentável. O pequeno produtor é não sustentável. Mas o exportador está muito bem. Pelo menos há uns vinte anos está assim. É uma "crise sustentável".

Teria que ter uma política setorial mais séria. Não deixar só na mão dos empresários. Se não existe lucro. A atividade é fadada ao desaparecimento.



PARABÉNS DR. YOSHIO
fonte:www.souprodutordecaju.blogspot.com

Túnel do Tempo - DIRETO DE 1991 - Diretrizes para a recuperação da cajucultura do Nordeste


Documento na íntegra (Clique aqui)

Em 1991 os pesquisadores da EMBRAPA, José Ismar Girão Parente, Pedro Felizardo Adeodato de Paula Pessoa e Yoshio Namekata, criaram um documento que se não existisse a data eu diria que teria sido feito este ano...

Quase tudo que eles disseram naquela época ainda é atual, estamos precisando fazer o que estes "monstros" da cajucultura afirmaram ser necessário naquela época

Exatos 20 anos depois, as coisas continuam como antes e estas tecnologias desenvolvidas testadas e aprovadas pela EMBRAPA, nem todas, foram aplicadas, aqui no BRASIL

Nossa opinião desde o começo é "aproveitar" a EMBRAPA, só precisamos colocar em prática o que está arquivado

Veja o sumário...


Veja um pouco !!!!

Crédito

Uma política de crédito adequada deve beneficiar os produtores que estejam dispostos a investir em tecnologias inovadoras. As diversas alternativas propostas pela pesquisa, para a recuperação e renovação dos pomares existentes, asseguram maior rendimento para a cultura, menores custos de
produção e abre opções para a decisão dos produtores quanto ao uso da tecnologia.

O crédito para expansão de novas áreas somente deve ser concedido às propostas que utilizem sistemas de produção com clones superiores.

Como trata-se de cultura perene, prioritária para a sócio-economia do Nordeste, deve-se estabelecer uma política de crédito a longo prazo, que aloque recursos financeiros para investimento e custeio.

Investimento

A maioria dos produtores não dispõe de capital suficiente para realizar investimentos na cultura. O longo perlodo para a estabíilzação aa produção, os elevados custos de implamação e as altas taxas de juros com correção plena não estimulam os produtores a captarem recursos de terceiros.

O crédito para investimento deve ser adequado a essas condições e, pnncipalmente, servir de estímulo à adoção de tecnologias inovadoras. Nesse caso, os produtores que invistam na recuperação e renovação aas areas existentes ou eventualmente, na expansão de novos pomares ccom clones superiores devem ser beneficiados com juros favorecidos insumos subsidiados e adequados prazos ae carência.

Os pequenos e médios que são menos capitalizados e que geralmente não têm acesso aos recursos de incentivos fiscais, devem ser os principais beneficiários com os recursos de investimentos

Medidas a longo prazo

Renovação total do pomar por clones

As alternativas a longo prazo fundamentam-se na renovação total das áreas existentes com materiais clonados portadores de características de interesse como porte reduzido, precocidade e estabilidade de produção, tamanho e peso da castanha e pedúnculo desejáveis, resistência a doenças e pragas e elevada produção.

O cajueiro-anão-precoce é, atualmente, o mais indicado para a renovação ou expansão da cajucultura, pois permite plantios em altas densidades, proporciona facilidades no manejo da cultura, tratos fitossanitários e colheita. O reduzido porte, precocidade e elevada produtividade são fatores determinantes da redução dos seus custos de produção
quando comparados com o tipo comum...

Vamos colocar em prática ?

Leiam a conclusão deste estudo, muito interessante...
fonte:www.souprodutordecaju.blogspot.com

CAJUCULTORES SEGUEM UNIDOS

PROCAJU - Programa de Desenvolvimento da Cajucultura


O PROCAJU teve a finalidade de alavancar o agronegócio do caju na região Nordeste do Brasil.

Alguém tem esse documento ou enviar o link ?

Precisamos vê-lo, quem tiver mande por favor !

Nosso e-mail: souprodutordecaju@gmail.com
FONTE:WWW.SOUPRODUTORDECAJU.BLOGSPOT.COM

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Agradecemos ao amigo Zé do Caju do Ceará pelo apoio.

sábado, 12 de novembro de 2011

Cajucultores do Rio Grande do Norte fizeram protesto ontem em Severiano Melo - RN


O Cajucultor Elano de Severiano Melo no Rio Grande do Norte fez contato com o Zé do Caju e nos contou os problemas no RN


Não são muito diferente dos nossos, entretanto a única solução para nós é a nossa organização, juntos seremos fortes, aceitamos sua proposta de nos unir e fazer valer a UNIPROCAJU - União dos Produtores de Caju, que nasceu aqui no Ceará e se torna agora uma união interestadual

Vamos nos organizar ainda este ano, e no próximo ano estaremos organizados, venha para o Caju Nordeste e conversaremos sobre nossa organização.
 Esta publicação foi retirada do blog do Ze do caju do Ceará: souprodutordecaju.blogspot.com - Muito obrigado pela divulgação e pela arte acima exposta. valeu. Obrigado também ao blog: souprodutordecajudorn.blogspot.com pelo apoio e ajuda nesta luta, sei que és mais um ze do caju.

PRODUTORES DE CAJU INTERDITAM BR 405

Neste sábado dia, 12/11 os produtores de caju do oeste potiguar, não satisfeitos com a atual situação da cajucultura interditaram a BR 405 - KM 101, na entrada de acesso a cidade de Severiano Melo-RN, o protesto teve a aprticipação de mais de 200 produtores de diversos municípios como: Severiano Melo, Itaú, Rodolfo Fernandes e Apodi.
Os produtores protestam contra o atual preço da castanha pago pela indústria, bem como o abandono das autoridades governamentais ao setor que é responsável por movimentar a economia da região.
Os produtores se reuniram e trouxeram castanha para ser queimada às margens da BR, em diversos pontos, onde na oportunidade repassaram suas reivindicações. A manifestação teve a cobertura da INTERTV-CABUGI, que acompanhou toda a movimentação dos produtores.
Na oportunidade, além de queimar a castanha os produtores espalharam castanha na pista e interroperam o trânsito por mais de uma hora.



Além de lutarem por melhores preços, uma vez que as indústrias estão esmagando os produtores com preços injustos, os cajucultores também deliberaram por políticas públicas para a revitalização da cajucultura e mais facilidade de acesso a financiamentos para renovar os pomares e maquinarios. " o sucateamento de nossas máquinas e transportes para auxiliar na produção e transporte da safra, está visto aqui neste protesto" relatou um produtor indiguinado.


A União dos produtores de caju do rio grande do norte - UNIPROCAJU-RN, estará mobilizando toda a cadeia produtiva do Estado, para que juntos com a Uniões dos produtores do Ceará, Piauí, Bahia e outros estados produtores, possam fortalecer o movimento e lutar por melhorias urgentes no setor.
Os Zés do Caju, demonstram força e afirmam: "A falência da cajucultura, é a miséria do semi árido nordestino".
Exemplos como este devem ser seguidos em todos os municípios e regiões produtoras de castanha e de caju.
agradecemos o fornecimento das fotos.
Este blog é mais uma ferramenta para ajudar os cajucultores e pertence a todos os Zés do caju e as Marias cajuinas.
fonte:www.souprodutordecajudorn.blogspot.com
veja também:www.souprodutordecaju.blogspot.com 

blog dos produtores de caju surgem em todo o nordeste

Mais um Zé do Caju surge para nos ajudar na luta por melhorias na cajucultura, além do blog: souprodutordecaju.blogspot.com do Estado do Ceará, surge após o movimento de protesto em nosso município o blog:www.souprodutordecajudorn.blogspot.com.
Esta é mais uma ferramenta de divulgação da luta dos produtores e também da importância da cajucultura no Estado do Rio Grande do Norte. Pedimos a todos os internautas que acessam este blog que ajude a divulgar os blog dos produtores, ou melhor do Zé do Caju.
Agradecemos ao Zé do Caju que nos solicitou as fotos, e assim resolvemos diante de tanto esforço copiar a postagem do novo blog. Mas pedimos que também acessem os demais blogs do Ze´do caju.

sábado, 12 de novembro de 2011

Caju é saúde


1- Caju ajuda a combater o colesterol ruim e o envelhecimento da pele

O caju tem quatro vezes mais vitamina C do que a laranja. O preparo é simples: para cada três cajus, um copo d’água. O suco deve ser feito e tomado na hora. “Com o tempo elas já vão oxidando, perdendo sua função e, às vezes, até muda o sabor”, diz Cristina Praciano, nutricionista.
A castanha, considerada a fruta do caju, é rica em selênio, que combate o envelhecimento precoce. Também é fonte de proteína e ajuda a diminuir o mau colesterol. Mas quem quer controlar o peso não pode exagerar. Cada cem gramas de castanha tem 600 calorias.
Para os homens até 50 gramas, que vai fornecer 300 calorias, e para a mulher de oito a dez, que vai fornecer em torno de cento e vinte a cento e cinquenta calorias, então, perfeito para você manter sua massa muscular.
Castanha, sucos e doces são as versões mais conhecidas do caju, mas na cozinha ele pode ser muito bem aproveitado. Depois que se tira o suco do caju, o que sobra é uma espécie de carne rica em carboidrato e fibras. Ela pode servir de ingrediente para vários pratos salgados.
Para preparar uma moqueca de caju, a chefe de cozinha Marana Figlioulo ensina a transformar a carne doce do caju em carne salgada. Primeiro retire todo o suco da fruta, depois rasgue ele e lave.
Passe na peneira para retirar o excesso de líquido. Em uma panela refogue com azeite de dendê e todos os temperos da moqueca tradicional. Depois, em uma panela de barro, o caju recebe doses generosas de leite de coco e castanhas.

Informações Nutricionais

Além de ter um sabor delicioso e apreciado no mundo inteiro, a amêndoa da castanha de caju é também uma boa fonte de fibras, proteínas e minerais (magnésio, ferro, potássio, selênio, cobre e zinco), sendo ainda rica em vitaminas A, D, K, PP e principalmente a E.
Mais do que um alimento altamente nutritivo, a castanha de caju é perfeita para quem busca uma vida mais saudável: reduz o colesterol ruim, auxilia no tratamento de doenças renais e diabetes, como também promove melhoras em doenças de pele relacionadas ao colágeno.

2- Caju: faz bem para o corpo e para a dieta

A fruta tem poucas calorias, estimula o sistema imunológico e combate o envelhecimento.
As frutas já fazem parte do cardápio de quem está de dieta, mas algumas delas podem favorecer o emagrecimento e ajudar a eliminar os pneuzinhos em menos tempo. É o caso do caju, fruta brasileira que faz bem para o corpo e ainda permite que você faça as pazes com a balança.
O alimento ajuda a emagrecer porque é rico em vitamina C, nutriente que atua na produção da carnitina, substância que combate o acúmulo de gordura. A boa notícia é que ele ainda é pouco calórico: 100 gramas de caju equivalem a apenas 46 calorias.
E os benefícios da fruta não são apenas para a dieta. A vitamina C também estimula o sistema imunológico, fazendo com que o corpo produza mais anticorpos e fique mais protegido contra doenças.
A substância ainda combate os sinais do envelhecimento, pois possui nutrientes como o selênio e os compostos fenólicos, que são poderosos antioxidantes. E eles também reduzem o risco de doenças cardiovasculares.
A fruta é usada principalmente em sucos, no verão. Mas é possível aproveitá-la em saladas, tortas e até bolos.

Fontes: http://www.todaela.com.br/nutricao/caju-faz-bem-para-o-corpo-e-para-a-dieta
http://www.souprodutordecaju.blogspot.com/

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

 Dr. Nilo Ferreira

         Dr. Nilo Ferreira, Juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, participará do XX Congresso do conselho Nacional de pesquisa e Pós Graduação em Direito – COMPEDI – que será realizado no período de 16 a 19 de novembro, na cidade de Vitória no Espírito Santo.
        Trata-se do maior evento de pesquisa jurídica do país, são selecionados apenas 20 artigos por cada área de Direito, com uma altíssima concorrência e de alto nível intelectual. Dr. Nilo Ferreira teve seu artigo classificado em segundo lugar na a´rea de Direito Eleitoral e tem como título: A DIMENSÃO ÉTICA DOS PARTIDOS POLÍTICOS: A ANÁLISE DA MORALIDADE E VIDA PREGRESSA COMO CONDIÇÃO DE INDICAÇÃO À CONVENÇÃO PARTIDÁRIA. O trabalho será na sexta feira dia 18 às 08:30 horas na Universidade Federal do Espírito Santo.
        Da parte de nós conterrâneos e familiares de Dr. Nilo Ferreira, só temos a agradecer a Deus por estar permitindo que o seu talento, inteligência e conhecimento estejam sendo reconhecidos. É sempre bom lembrar que o mesmo tem vencido as barreiras da vida por mérito próprio.
Parabéns e Sucesso.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

DR. PAULO LOPO SARAIVA DEFENDE PARTICIPAÇÃO ATIVA DOS ESTUDANTES NA POLÍTICA

Dr Paulo Lopo Saraiva

Dr. Paulo Lopo Saraiva – Mestre Doutor pela PUC-SP, Pós Dr. Pela Universidade de Coimbra, Advogado militante, Professor de Direito Constitucional da Faculdade de Ciência e Tecnologia Mather Christi e Professor e Coordenador do Curso de Direito da Faculdade Evolução do alto Oeste Potiguar, fez hoje a tarde uma visita a Comunidade de Malhada Vermelha, na residência do seu aluno o acadêmico de Direito Elano Ferreira e após boa conversa, onde Dr Paulo relatou o conhecimento que tinha com o Médico Leonidas Ferreira. Na oportunidade Dr. Paulo  Lopo, disse que os estudantes de direito tem o dever de lutar por mudanças não só no Direito em si, mas também na política, buscando melhorias para o povo, e frisou que Elano Ferreia deveria mais uma vez dispor seu nome para concorrer a prefeitura municipal de Severiano Melo, pois acredita nos ideais e na capacidade do seu aluno, afirmando ainda que está pronto para ingressar em um projeto dessa natureza e que vai estar presente onde estiver seus alunos e assim ele acredite em seus potenciais.
A noite na faculdade Dr. Paulo mencionou para a turma em conversa descontraída que gostaria muito de ver seus alunos promovendo mudanças na política da região e usou Elano como exemplo, citando inclusive a visita que fez a sua residência na comunidade de Malhada Vermelha.
"É de pessoas assim que a política precisa. De homens sérios e comprometidos com ideais e melhorias para o povo." disse Dr. Paulo Lopo.
Agradeço a confiança do nobre professor, e elogios e reconehcimento vindo de uma figura conhecida internacionalmente, nos remete a cada vez mais ter compromisso com a verdade e a justiça ,além de defendermos as causas justas do povo.



terça-feira, 8 de novembro de 2011

CAJUCULTORES FARÃO ATO DE PROTESTO

 CAJUEIRO

No próximo sábado dia 12/11/2011, os produtores de castanha e de caju de toda a região do médio e alto oeste irão promover ato público para protestar contra a falta de políticas públicas para o setor, bem como o baixo preço pago pelas indústrias de beneficiamento de castanha e de caju. Os preços são umaverdadeira calamidade e transformam os produtores rurais em meros empregados da indústria. 
Omais interessante é que a indústria de beneficamento de castanha, na sua maioria formam estoques com recursos públicos, através do EGF - agroindustrial, onde o governo preconiza neste ato o preço minimo de R$1,35 por quilo de castanha in natura, mas esta determinação não é cumprida pela indústria, que está "mandando" seus atravessadores comprarem o produto na bagatela de R$1,15 ou R$1,10, o que está muito abaixo do que os produtores calculam como preço minimo ideal que é de R$1,50.
Os cálculos dos produtores levam em consideração também a idade do pomar, os tratos culturasi que são necessários ao pomar e as condições edafoclimáticas dentres outros pontos, e constatam o valor mínimo em R$1,50 por quilo de castanha. Não é pensamento dos produtores entra em conflito com indústria e governo, mas sim alertar para a real situação da cajucultura e dizer as autoridades que a falência da atividade - fato que está em plena ascenção - é o decreto sumário da miséria total do semi árido nordestino.
A cajucultura caminha a passos largos para a falência total, exemplo dessa natureza já ocorreu com a carnaúba, oiticica, algodão, milho, feijão e muitos outros produtos advindos das pequenas e médias propriedades que eram responsáveis pela renda e vida digna dos produtores. E o que observamos é que todas estas atividades, foram desaparencendo sem que existisse reação por parte dos produtores e nenhuma ação por parte das autoridades governamentais.
O cajueiro, nome científico Anacardium occidentale,  é uma planta originária do norte e nordeste do Brasil, também é do Brasil (EMBRAPA) a tecnologia de ponta para o desenvolvimento da cajucultura, diga-se de antemão, o cajueiro anão precoce, dessa forma, não entendemos como com todo esse aparato somos os quarto país produtor de castanha no mundo, perdendo para países como: Vietnã (1º), India (2º), Guiné Bissau - Africa (3º), todos esses países, importaram nosso produto e tecnologia (ao menos) é o que observamos) se alguem tiver dados mais concretos por favor nos envie - è absurdo que as políticas nacionais para este e muitos outros setores, sejam políticas de governos e não de Estado que seriam duradouras.
As timidas ações desenvolvidas pelo governo do Estado, diga-se Governo Wilma de Faria, com a distribuição de mudas, somente renderam lucros aos viveiros que venderam essas mudas superfaturadas (enquanto o produtor comprava mudas de qualidade por R$1,50, o governo pagava R$3,00 ou mais, e para piorar, chegavam aos produtores em péssimas condições e muitas já em fase terminal.
Nossa esperança passa pela organização dos produtores, em busca de políticas agrícolas reais e concretas, no governo do Estado, contamos com a forte presença de um defensor nato da cajucultura que é o Dr. José Simplício. Aguardemos pois a presença maciça dos produtores no ato de protesto.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

INSS ajuíza 1ª ação para que motoristas infratores paguem pensões das vítimas de acidentes


- Publicado por Robson Pires, na categoria Notas às 17:25



O ministro da Previdência Social, Garibaldi Filho, o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Mauro Luciano Hauschild, e o procurador–chefe da Procuradoria Federal Especializada junto ao INSS (PFE/INSS), Alessandro Stefanutto, ajuizaram, hoje (3), em Brasília, a primeira ação regressiva do país em razão de acidentes de trânsito.
Essas ações visam ressarcir financeiramente a Previdência Social, que hoje arca com os benefícios das vítimas desses acidentes, como pensões por morte, aposentadorias por invalidez e auxílios-acidente. Atualmente, o INSS gasta R$ 8 bilhões por ano com as despesas decorrentes de acidentes de trânsito no país.
De acordo com o ministro Garibaldi Filho, o principal objetivo da medida é seu caráter educativo. Segundo ele, a iniciativa visa promover a redução do número de acidentes de trânsito nas estradas e rodovias do país. O principal alvo das ações regressivas são motoristas que tenham causado acidentes graves – com mortes e lesões sérias – e que, assim, respondam por crime doloso ou culpa grave. Os principais atingidos serão motoristas que tenham causado acidentes por dirigir embriagados, em alta velocidade, ou por participarem de rachas.
Garibaldi se encontra com prefeitos para palestra sobre o Regime Próprio de Previdência Social


- Publicado por Robson Pires, na categoria Notas às 05:34
O Ministério da Previdência Social promove hoje (04), em Natal, o evento “Previdência Social em Debate”. Na programação, uma palestra de sensibilização sobre a implantação do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) e um painel sobre Saúde do Trabalhador, destinados a prefeitos, secretários e assessores. A abertura do evento será feita pelo ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho.
O evento será no auditório Otto de Brito Guerra, na reitoria da UFRN, das 8h30 às 13h30. Da mesa principal participarão o ministro da Previdência Social, senador licenciado Garibaldi Filho, o presidente da FEMURN, prefeito Benes Leocádio, e outras autoridades convidadas.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

INSTITUTO DO CAJU NO NORDESTE ATENDE SOLICITAÇÃO

Prezado Elano, 

Temos observado que os problemas da cajucultura são comuns para os agricultores em todos os estados produtores, especialmente as questões referentes ao preço da castanha in natura e à falta de assistência técnica. Mas, os problemas vão muito além disso. No Ceará, estamos tentando debater e buscar soluções, pois da maneira como está a atividade se torna inviável para o homem do campo. Aqui foi criada a Câmara Setorial da Cajucultura (CSCaju), colegiado que está debatendo e elaborando propostas para apresentar ao governo estadual e federal. Um dos mais ativos participantes da CSCaju é a Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará (FAEC) que, juntamente com a Associação de Produtores de Caju do Ceará (ASCAJU), vem se reunindo semanalmente para contribuir com o trabalho da CSCaju. 

Como sugestão inicial, proponho que você entre em contato com a FAEC e agende a participação de uma representação do RN num encontro da nossa Federação. 

Dados para contato com a FAEC:
Presidente: Dr. Flavio Sabóya
Chefe de Gabinete: Dr. Gerardo Angelim
Telefones (85) 3535-8000

Aproveito a oportunidade para convidar os cajucultores de Severiano Melo para participarem do 8o CAJU NORDESTE, que acontecerá em Beberibe (CE), no período de 23 a 26 de novembro de 2011. Maiores informações no site www.cajunordeste.org.br

Qualquer dúvida ou dificuldade, volte a nos contatar. 

Francisco Araripe Costa
(85) 3224-7654 / 8724-2362

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

CAJUCULTORES SE REUNEM PARA BUSCAR MELHORIAS PARA O SETOR.



Os produtores de castanha e caju do município de Severiano Melo, Rodolfo Fernandes e região reuniram-se ontem na sede da Câmara Municipal de Severiano Melo, para tratar dos problemas que envolvem a cadeia produtiva da cajucultura, sobretudo o preço da castanha. Apesar da safra ser baixa, em relação a anos anteriores os produtores reclamam da queda no preço que em menos de dois meses reduziu de R$3,00 para R$1,20 por quilo, o que não se encontra explicação para tal fato. “Estamos a mercê da indústria que determina o preço da castanha a qualquer momento sem dar nenhuma explicação plausível a nós produtores” relata o produtor Fernando de Teta.
A reunião contou com mais de cinqüenta produtores de todas as comunidade rurais do município de Severiano Melo, Rodolfo Fernandes, Itau, Apodi e demais municípios que não puderam estar presentes, mas no entanto mantiveram contato por telefone dando aval a reunião e ao que dela fosse decidido.
O que não entendemos é o fato de estar havendo aumento médio de 5 a 8% no consumo da amêndoa, enquanto a cada ano há redução na produção, e no entanto as leis de mercado não prevalecem para o setor – a lei da oferta e procura, não existe, o que nos apresenta a simplesmente a vontade da indústria em determinar o seu preço.
Não queremos briga com a indústria, o que buscamos é mais igualdade e divisão nos lucros, pois da forma como está a atividade da cajucultura irá caminhar para o que aconteceu com outros produtos como: a carnaúba, o algodão, o feijão e muitos outros que por falta de políticas públicas estão em extinção nas pequenas e médias propriedades rurais. Diversos setores da atividade agrícola e pecuária estão organizados, como a fruticultura, a cadeia leiteira, e.t.c, no entanto a cajucultura no Rio Grande do Norte está em completo abandono, ao menos em nossa região.
Os produtores, acordaram alguns pontos que irão levar a público, tais como: Formação de uma comissão para ir até o Governo do Estado e a órgãos do governo Federal, Assembléia Legislativa, Indústrias e especialmente visitar todos os municípios produtores do RN e manter contato com os produtores dos demais Estados para que ocorra uma união em torno da cajucultura; também ficou acertado que ninguém irá comercializar o produto a menos de R$1,50 por quilo; também estará sendo marcado atos públicos de protesto para mostrar as autoridades do Brasil e do mundo a exploração cruel exercida pela indústria sobre o produtor.
“queremos ser tratados como parceiros da indústria e não como escravos desta.” Frisou o produtor Josimar Holanda”.
Segundo dados publicados no blog da cajucultura, a indústria de beneficiamento de castanha de caju tem capacidade para beneficiar até 420mil toneladas ano, enquanto nossa produção só atinge as 200 mil/t/ano, dessa forma e diante do quadro avassalador que se encontra a cadeia produtiva da cajucultura haverá quebras e ruínas cada vez maiores nas propriedades rurais que tem sua renda baseada nesse setor produtivo.
É preciso que os nossos governantes intervenham com urgência no setor, a fim de proporcionar mais dignidade ao produtor rural.
A luta apenas começou, iremos a todos os setores que se fizer necessário e mostraremos ao mundo, especialmente aos importadores de nossa castanha o tipo de relação comercial que a indústria vem depreendendo para com os produtores, pois o que deveria ser uma relação de integração, está transformada em exploração cruel e desumana.
Postado por: Elano Gomes Pinto

terça-feira, 25 de outubro de 2011

PR ESCLARECE


   O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou  as relações de filiações identificadas em duplicidade/pluralidade, tecnicamente chamada de sub judice (que quer dizer “sob apreciação judicial”).
            Após a comparação eletrônica das listas fornecidas pelos partidos até o último dia 14 (listas internas submetidas ao processamento no sistema da Justiça Eleitoral denominado Filiaweb), foram identificadas as filiações de um mesmo eleitor que constam regulares nas listas internas de mais de um partido. São as duplicidades de filiação cuja situação atual é de sub judice.
            No cronograma original, essas relações de filiações sub judice deveriam ter sido disponibilizadas no dia 19, conforme cronograma divulgado pela Corregedoria Geral Eleitoral (CGE), por meio do Provimento nº 7/2011 – CGE, no entanto, em razão da sobrecarga do sistema, causada pelo imenso e inesperado número de acessos simultâneos de usuários ao sistema Filiaweb, e pelo grande volume de registros de filiações e desfiliações operados no mesmo sistema, a CGE alterou aquele cronograma por meio do Provimento nº 12/2011.
            Pelo novo cronograma, o prazo para os eleitores com duplicidade de filiação apresentarem suas defesas passou a ser contado desta data (21/10/2011) até o dia 9/11/2011.
            Todos os partidos foram automática e eletronicamente notificados pelo TSE das duplicidades de seus filiados. Isto é, a Resolução TSE nº 23.117/2009, que instituiu o sistema Filiaweb, estabeleceu que as notificações dos Partidos Políticos seriam feitas pelo próprio sistema Filiaweb, assim, os partidos foram notificados pelo Filiaweb ao mesmo tempo em que as relações de filiações sub judice foram disponibilizadas no sistema (na internet).
            Não obstante a notificação eletrônica dos partidos, o TSE também expediu notificações aos filiados envolvidos em duplicidade de filiação, mas essas notificações serão entregues pelo Correios e o prazo para defesa é o mesmo, independente do eleitor receber ou não a notificação impressa em seu endereço.
            Pela Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096, de 19/9/1995), “quem se filia a outro partido deve fazer a comunicação ao partido e ao Juiz de sua respectiva Zona Eleitoral, para cancelar sua filiação; se não o fizer no dia imediato ao da nova filiação, fica configurada dupla filiação, sendo ambas consideradas nulas para todos os efeitos” (parágrafo único do artigo 22).
            A duplicidade de filiação, bem como a nulidade de todas as filiações, como descreve na lei, foi objeto da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIn) nº 1.465, perante o Supremo Tribunal Federal (STF), e em 24/2/2005 foram ambas consideradas constitucionais pela Corte Suprema.
            Assim, para regularizar a situação de sua filiação, cabe ao filiado sub judice provar ao Juiz Eleitoral que uma das filiações não subsiste (por exemplo, provando que nunca foi filiado a um dos partidos, mediante declaração deste, ou provando que já houvera se desfiliado do partido anterior, apresentando comprovante de comunicação da desfiliação tanto ao partido quanto ao Juiz Eleitoral, como manda a lei).
            Não obstante ter repetido a mesma regra do parágrafo único do artigo 22 da Lei nº 9.096/95 (transcrito acima) na sua resolução que implantou o sistema Filiaweb (Res. TSE nº 23.117, de 20/8/2009), o TSE vinha entendendo que o rigor da lei deve ser amenizado, considerando que não configura a duplicidade de filiação se o eleitor fez a comunicação de sua desfiliação ao partido e ao Juiz antes da entrega das novas listas de filiados à Justiça Eleitoral (Ac. TSE, de 26.5.2009, no AI nº 10.745 e de 5.2.2009, no Respe nº 32.726), desse modo, mesmo que o cidadão já filiado a um partido tenha se filiado a outro partido e não tenha feito as comunicações no prazo legal (até o dia seguinte da nova filiação), mas o fez antes do final do prazo para entrega das listas de filiados à Justiça Eleitoral (que neste semestre foi o dia 14 de outubro), o Juiz Eleitoral poderá considerar regular a nova filiação e desconsiderar a antiga.
            Por outro lado, mesmo que o filiado tenha comunicado sua desfiliação ao órgão de direção do partido ao qual pertencia, mas não fez a comunicação ao Juiz Eleitoral, a duplicidade subsiste, pois a desfiliação se consuma com a dupla comunicação. A falta de comunicação á Justiça Eleitoral faz com que a filiação anterior persista para os fins de identificação das duplicidades de filiação.


 http://www.partidodarepublica.org.br/PR22/IMG_03/cima_24.jpg
Comissão Diretora Regional Provisória - RN